A parte mais difícil da viagem...a partida...



Não é de hoje que eu sofro com essa tal de despedida...e eu já tinha certeza de que essa seria talvez a parte mais complicada de toda viagem...a partida...com ela vem um turbilhão de sentimentos, de pensamentos que nem tem como descrever.

Mal conseguia dormir nos dias que antecederam a viagem, muitos eram os sentimentos, medo, alegria, ansiedade, incertezas, dúvida... a cabeça não parava um segundo sequer...

Mas aí, num desses minutos de dúvida, ouvi a seguinte frase: "Quando bater a dúvida sobre o motivo de estar fazendo isso tudo...sobe na bike e pedala, pedala... e aí, neste instante, vai se lembrar do motivo de você estar aí"! 

Confesso que isso foi um afago no coração e nas primeiras pedaladas senti isso mesmo...a certeza de estar fazendo a coisa correta. ;)

Bom, a Andréa me disse que a ansiedade é diretamente proporcional a importância do fato, à preparação para tal coisa e a proximidade...então eu tinha tudo pra estar muito ansiosa.


A minha partida veio em partes, rss! Mas é verdade. Primeiro a despedida de Brasília, engraçado, vivi ali 3 anos de minha vida, nem é tanto tempo, mas partir não foi nada fácil. Descobri que neste tempo fiz amigos de verdade, daquele que você realmente pode contar, desses raros e eu posso dizer que sou uma pessoa de sorte, estes amigos não são poucos...muitos deles conheci por causa dela, da bike...os amigos do Rebas do Cerrado, do grupo Maníakus, as meninas das BBBs, outros que a vida ciclística fez o favor de me apresentar, enfim...muitos...e outros tantos do grupo de percussão Patubatê, das aulas de circo, das aulas de yoga, de épocas de faculdade ou simplesmente amigos que a vida quis que de alguma forma cruzassem meu caminho...e de todos levo comigo um carinho mais que especial...aquele calor dos abraços apertados!!!

Ainda tiveram as despedidas a distância...teve muita gente que queria ter encontrado, mas não deu...mas mesmo assim muitos foram os abraços virtuais e o desejo de que bons ventos soprem no meu caminho...

Depois, em Itabira foi a vez de despedir dos amigos de lá, amigos do antigo trabalho que até hoje são tão queridos e me tratam super bem e também dos amigos de longa data, aqueles bons amigos de infância.

A despedida da família não foi nada fácil, sim, eu pareço durona, ou nem tanto, e essas despedidas não são nada fáceis... Mas, enfim, a parte de despedir da família foi um rombo no peito...primeiro mãe, sobrinhos, irmãos...e estando alí juntitnho deles durante um mês inteiro praticamente tornou isso tudo mais difícil...o Philipe me segurou até o último segundo, mas eu tinha mesmo q ir...

Depois em BH despedir de amigos tão queridos, pessoas que mesmo distantes sempre estiveram tão próximas e que me ajudaram tanto...não consegui segurar o choro e as lágrimas caíram junto com cada abraço apertado que recebi, desejando boa partida e prometendo encontros pelo caminho...e eu sei que eles irão mesmos acontecer.


E depois mais uma despedida, meu sobrinho Thiago e meu pai...e mais abraços e também mais lágrimas. Mas meu pai disse, não precisa chorar, filha,  você tá indo realizar seu sonho, vá feliz...


Só que eu pensava que era só isso, essas tantas despedidas, mas agora que estou há dez dias na estrada to começando a entender um monte de coisas e uma delas é que será assim, quase que todo dia. Muitos encontros, mas também muitas despedidas, ou simplesmente um "até breve!!!


" E é assim chegar e partir, são só dois lados da mesma viagem"!!!

P.S.. em breve, espero que muito breve, virão os relatos deste primeiros dias lindos  de viagem!!!!

Encontros e

Despedidas


Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero
Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir
São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar

É a vida





Gostou da ideia, quer saber mais e principalmente fazer parte dessa ideia maluca? 

Vem aqui e veja como pode colaborar!!! :)



                       Quer saber das outras pedalADAs? Veja aqui no mapa !

Bons pedais pessoal e até as próximas!!!



Comentários

  1. Ada você não poderia ter escolhido música melhor do que esta para encerrar seu primeiro texto,tem tudo a ver.
    Que essa bela viagem te proporcione muitos encontros agradáveis e que as despedidas sejam seguidas de calorosos reencontros em algum momento da vida.
    Paz e Luz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sander,

      eu gosto muito dessa música, ela realmente representa muito pra mim. A minha vida, desde a faculdade, foi assim, repleta de encontros e despedidas...mas, depois mais encontros... :) assim seguimos!!!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!