Uma PedalADA pela América - Sobre nove meses de viagem....



Até bem pouco tempo eu não pensava que poderia levar uma vida tão diferente da que eu levava, ou seja, casa, trabalho, amigos, família, pedaladas nos finais de semana e algumas viagens nas tão esperadas férias.

Mas um dia, por conhecer uma pessoa muito especial, uma janela e portas de um novo mundo se abriu aos meus olhos e por isso tomei coragem (uma dose extra mega forte)e planejei sair e ir ver de perto tudo aquilo que eu imaginava que seria.

Não foi fácil partir. As vezes a rotina gera uma falsa segurança. Não foi fácil deixar pra trás tudo aquilo que teoricamente eu havia conquistado...

Foram muitas lágrimas (sou muito chorona), inclusive nos primeiros quilômetros de pedaladas (e as vezes até hoje). Mas já nestes primeiros quilômetros também comecei a ver o mundo cheio de coisas diferentes, a minha janela agora era a janela da Branquinha, com visão de 360 graus. Vidas novas que fizeram e fazem parte da minha vida. Muitos lugares, mas principalmente muitas pessoas.

Me lembro de todas, sem exceção . Até daquele senhor que vivia só em alguma parte da Argentina e que chorava a falta de um amor para compartir os jantares e os vinhos (ele gostava muito de cozinhar)... até daquela mulher, mais jovem que eu, mas que possuía traços fortes de uma vida dura.....com ela comparti uma janta simples (arroz e um pouco de café era tudo que eu tinha naquele dia) e ela e seu marido tinham ovos do seu quintal. Era tudo simples, mas me deram o mais importante...carinho e calor numa das noites mais frias e solitárias da viagem. A eles acho que deixei um pouco de história...quem sabe uma pulguinha atrás da orelha, como que uma vontade de sair um dia para conhecer alguma parte desse grande mundo.

E foram outros tantos encontros e outras tantas despedidas, eu seria muito má em tentar descrever todos aqui, porque não haveria espaço... foram dias de sol, de chuva, de calor intenso, de frio congelante, de comidas ricas, de miojos, de risos, de medos, ansiedades, de coragem, de vento contra (muitas vezes) e algumas de vento a favor, de TPM, de cervejas, de pisco e até de micheladas.

E eu aprendendo a todo tempo. Aprendendo a dar valor as coisas que realmente importam, às pessoas que te querem bem, aprendendo a aceitar a ajuda alheia, aprendendo a se aceitar (viajar só tem dessas coisas) e aprendendo a compartilhar (viajar com muita gente também ensina muito), aprendendo a viver com pouca coisa, aprendendo a desapegar.... aprendendo que se aprende todo dia uma coisa nova, uma palavra nova...apredendo que de verdade,todo dia é um novo dia e que definitivamente nenhum dia é igual ao outro...

Mas então...assim tão rápido nove meses, completados ontem 19/10/2015. Tempo de gerar uma vida. E não é que uma vida já foi gerada neste tempo? Ganhei mais um sobrinho, o quinto … Samuel...que ainda não conheço mas que como que todos os outros, já tem lugar mais que especial no meu coração.



Mas também nove meses é tempo de se fazer uma nova pessoa. Tempo de se conhecer, de se refazer. Tempo de reconhecer-se um ser com mil defeitos, mas também com muitas qualidades.

Nove meses é tempo de reconhecer que, todavia, nem é tanto tempo assim, e que quizas é necessário ainda mais tempo pra seguir renascendo todos os dias!!!

Muito amor e gratidão a todas as pessoas, que nestes nove meses, cruzaram o meu caminho e que de perto ou de longe fizeram e fazem parte dessa viagem!!!!


  

Assim, justo hoje (20/10/2015) no dia que completei 10.000 km me despedi das altitudes loucas da  cordilheira dos Andes, pelo menos aqui no Peru (passamos os últimos 3 dias pedalando acima dos 4000 mts) e também, espero, ter me despedido do frio (nestes últimos dias de novo chegamos a zero graus, ou quem sabe pela madrugada ainda

menos...) agora seguimos baixando rumo de novo ao Pacífico!!!!



Algumas curiosidades desses nove meses....

·         Países visitados: Brasil => Uruguai => Argentina => Chile => Argentina => Chile => Bolivia => Peru

·         Kms pedalados em 9 meses: 10.000 km

·         Lugar mais diferente que já dormiu: num hospital, numa cama de uma maternidade.

·         Quantidade máxima de kms pedalados num dia: 160 km (ruta 3 – Argentina)
·         Quantidade mínima de kms pedalados num dia: 12 km (uruguay)

·         Temperatura mínima: -15° salar de Uyuni – Bolívia – Julho 2015
·         Temperatura máxima: 37 ° - Puerto Maldonado – Peru – Setembro 2015

·         E teve neve?? Sim!!!! na cidade de Caracoles - Bolivia - Agosto - 2015
·         Número máximo de ciclistas com que pedalou: 7 no total,  no Peru,  por dois dias.  ( Eu – Brasil, Andréa – Brasil, Cris – Brasil, Rogério – Brasil, Antoni – Espanha, Luiz – Argentina, Leo – França).

·         Altitude máxima que já pedalei : 4725 mts sobre o nível do mar. Paso Abra Pirhuayani - Peru

·         Cidade mais alta que dormi: Negro Mayo – Peru ,  4.460 mts sobre o nivel do mar.

·         Quantidade máxima de dias sem tomar banho... ops essa não era pra contar, mas vou contar....rss... o máximo foram 6 dias, mas por situações adversas, na Bolivia. Locais muito precários, as vezes sem o mínimo de saneamento básico, pouca água e ainda frio de lascar. Mas, sempre rolava um lencinho humedecido pra amenizar a situação...rss..

E então...10.000 km...

Dia lindo pra se despedir dos 4.500 mts de altitude!!!



Gratidão Antoni e Andrea por estarem comigo nestes dias tao especiais!!!!







Comentários

  1. Gente. Uma vez passei 45 dias viajando de moto. Quando voltei fiquei atordoado, quase deprimido achando tudo calmo, diferente... Um 'stress pós traumático'. Talvez tenha sido saudades das coisas, pessoas e lugares da estrada. Pensa num amigo feliz e emocionado com sua jornada. Pois é : sou um deles!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Vc é fera.... Breve estaremos nos encontrando... Grande Abraço

    ResponderExcluir
  3. Aaa obrigada Vc por compartilhar, seu momentos, lugares lindos.... Os relatos maravilhoso que me ajudaram bastante. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Vivendo cada dia! Que coisa linda de se ler. Siga assim, moça! Beijo grande!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns, menina! Esse é o melhor texto que vc escreveu (pelo menos daqueles que eu consegui ler... ). Terminei emocionada... Um beijo grande a você, e boas pedalADAs :)

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Adinha! :)
    E força na peruca, sempre!

    ResponderExcluir
  7. Linda impressão de um experiência tão única.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!