Litoral Sul da Bahia - Parte 2 : Costa do Cacau

"Cerca de 180 km, entre os municípios de Itacaré e Canavieiras, formam a chamada Costa do Cacau. Reduto de belezas naturais, rios margeados por fazendas de cacau, praias intocadas, de vastos coqueirais,  em meio à Mata Atlântica, e densos manguezais. A região encanta pelas paisagens e pela opulência dos anos áureos do chamado “ouro negro”. 


Dia 05 - CANAVIEIRAS A ILHÉUS





Hoje o dia prometia ser longo, seria a maior distância a percorrer em um dia na viagem. Por isso optamos por ir pelo asfalto novamente. Entre Canavieiras e Ilhéus são mais de 100 km e não há uma cidade com muitos atrativos entre elas que valha a pena a pernoite.

Acordamos mais cedo neste dia e antes de partir passamos num mercadinho pra comprar lanchinhos para o dia. Eu particularmente não tomo mais esses repositores em gel. Durante a viagem pelo Caminho de Santiago tomei nos primeiros dias e depois fiquei enjoada daquele gosto. Confesso que já fui adepta ao gelzinho e aos comprimidos de BCAA, mas hoje estou optando por uma alimentação que seja mais natural, sem muitos conservantes. Nem sempre é possível, mas vale a pena.

Dica lanchinhos: bom, então ainda neste assunto, costumo levar pra comer durante o pedal, rapadura, castanhas, amendoim, paçoquinha (confesso que amo!!!) e algo salgado pra hora que a fome apertar, procuro fazer um sanduíche com queijo. Ainda tento levar alguma fruta, se possível banana (tento levar uma não muito madura) e maçã, esta sim é ótima porque não estraga fácil. Uma coisa muito importante é comer a cada uma hora no máximo de pedal. Sim, coma nem que seja uma paçoquinha, ou uma fruta. Isso evitará a fadiga dos músculos e você se sentirá bem durante todo caminho.


Bom, começamos então nosso pedal. Saímos de uma cidade relativamente pequena e estávamos indo para uma cidade bem maior. O Sr. Wilson já havia me alertado que chegando a Ilhéus a estrada era movimentada e era preciso cuidado. Mas saindo de canavieiras a estrada estava bem tranquila, vocês não acreditam, encontramos duas jiboias vivas na estrada, uma e depois de alguns quilômetros outra um pouco menor. Elas estavam atravessando a rodovia, gente fiquei espantada, nunca tinha visto isso. Só não tive medo porque tinha um monte de gente comigo, rss!!! Ficamos esperando e protegendo elas até que elas concluíssem a travessia, assim não haveria risco de algum carro atropelá-las.

Passado o susto seguimos, foram mais de 50 quilômetros até a nossa parada na cidade de Una. Paramos, fizemos um lanche, descansamos. O sol estava de rachar, mas não dava pra esperar a vida toda, mesmo com o sol a pino, seguimos em frente.

Saindo de Una pegamos umas subidinhas boas e como que de propósito, bem no meio da subida (só pra gente descansar) a corrente do Marcus travou de novo. Dessa vez a coisa foi feia. Não sei não, mas meus dotes mecânicos apurados me diziam que a corrente dele estava um pouco grande e por isso ficava saindo e consequentemente prendendo no cassete. Dessa vez os meninos demoraram um tempinho pra retirar, mas, como eu disse, há males que vem pra  bem, aproveitamos e descansamos um pouco.

A subida continuava, mas depois dela (por isso eu gosto de subir), veio uma descidona linda, com a visão do mar bem a nossa frente e a reserva ambiental do Una ao nosso lado. Um caminho muito bonito. Já um pouco antes de Ilhéus paramos pra repor as energias. Dessa vez matamos quase que uma melancia inteira (que delícia) e seguimos. Já estava chegando o fim da tarde e por se aproximar de Ilhéus o trânsito de veículos aumentava. Seguimos o conselho da Andréa e entramos pela praia. Que decisão perfeita!!!




A praia parecia uma imensa pista (de tão lisa e dura que estava), mas só nossa, sem stress de transito e com uma paisagem mais que perfeita. Neste dia ainda o Thiga colocou um Catola na vitrola, não podia ser melhor essa combinação de paisagem e música. E assim fomos até quase chegarmos a Ilhéus. Em Olivença tivemos que voltar para a estrada pois o caminho pela praia estava inviável, a noite estava caindo, e como sempre digo, nunca é ideal pedalar a noite.
Pausa da galera para um "baba" (nossa conhecida pelada)!

Começamos a busca por pousadas, as primeiras tentativas sem sucesso, ou muito caras, ou ainda muito distantes, até que chegamos à Pousada Marinas. O Marcus foi lá negociar (ele era bom nisso, não é a toa que ganhou um, dos muitos apelidos, de Salim). Era uma pousada bem bonita e inicialmente pensei que seria um pouco caro. O Marcus voltou com a notícia boa, não era tão barata como as outras que ficamos, mas por tudo que oferecia valia a pena pagar. No final nem ficou tão cara assim a diária, deu menos de R$ 60,00 por pessoa, pra uma pousada lindona, com piscina e um café da manhã delicioso.

O nosso quarto(o das meninas) era muito vip,  era um quarto triplo e tinha mesanino e tudo. As meninas me deixaram ficar no mesanino, com uma cama grandona só pra mim (elas disseram ser presente de aniversário, rss), há o quarto tinha varanda, só faltou a rede (brincadeirinha, tava muito bom).


Deixamos as coisas no quarto e fomos aproveitar nossa piscina (enquanto era tempo). A noite estava linda, a lua linda. Demos a sorte de poder jantar na pousada uma comida bem boa. Era tudo que precisávamos pra um dia cansativo como hoje.

Depois da janta fui tomar um banho e o povo continuou na piscina. Como ninguém voltou pro quarto resolvi descer de novo e quando chego uma surpresa (só a primeira de uma série de surpresas), vem o garçom com um bolo lindo de aniversário (calma gente, meu aniversário era só no dia seguinte) fiquei sem saber onde me enfiar (sempre fico assim), mas adorei a surpresa (esse povo pensa muito rápido nas coisas). Esses meus amigos são mesmo muito especiais, de novo agradeci imensamente por tudo, pela oportunidade de fazer uma viagem tão linda, de ter pessoas especiais comigo...como sou uma pessoa de sorte!!!


Foi engraçado essa noite, custei a dormir, pensando na vida, em tudo que estava vivendo e em tudo que ainda quero viver (os milhões de planos que tenho em mente), pensei em como era bom estar ali, em como tenho sido feliz, e principalmente em como a vida pode se apresentar tão boa pra gente. Basta a gente querer, basta a gente ter pensamentos e ações boas. Tudo isso atrai pessoas boas e situações boas pra vida da gente. Foi um dia especia!!! Obrigada Maysa, Andrea, Marcus e Thiga pela companhia nestes dias todos!!!

Preciso Me Encontrar

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Resumo do dia:

Distância percorrida: 115km
Distância acumulada: 263km
Hospedagem em Ilhéus:Pousada Marinas diária R$ 60,00



Dia 07 - ILHÉUS A ITACARÉ



"É bom olhar pra trás
E admirar a vida que soubemos fazer
É bom olhar pra frente, é bom, nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir cantar um novo dia nascendo
É bom e é tão diferente"
(Dessa Vez - Nando Reis)




Hoje era um dia especial, na verdade todos os dias são especiais, mas era 10/04 dia do meu aniversário. E o dia começou muito bem. Acordei bem cedo, as meninas ainda dormiam, fui pra praia que era bem perto da pousada. A praia ainda estava vazia, mas estava perfeito. O sol bem alí no comecinho, calmaria, aproveitei pra meditar e agradecer a Deus por aquele dia, que estava começando tão bem, por poder estar ali em meio a uma natureza linda, fazendo algo que me faz tão bem e rodeada de pessoas especiais. Como agradeci. E sou imensamente grata por tudo que de bom que acontece em minha vida sempre.

Aproveitei, entrei no mar, fiquei só admirando tudo por um tempo e voltei...afinal tínhamos ainda um dia longo de pedal. Chegando na pousada, ao abrir a porta, a queridíssima Maysa me dá um banho de água...há danadinha...ela veio com tudo pra cima de mim e ainda, quase que de quebra molha a câmera também...rss...foi só a primeira de muitas coisinhas que ela ia aprontar ao longo do dia... :)

Fui arrumar os alforges, tomar banho sem pressa...as meninas foram pro café e eu fiquei arrumando as coisas. Quando fui tomar banho dou de cara com o espelho todo escrito "Parabéns Ada...feliz novo ano pra ti! Ass: Thiga, Marcus, Andréa, Maysa e Branquinha" rss...virão isso...não se esqueceram nem da Branquinha, minha companheira pra tudo...Há e a surpresa nem acabava por aí, ganhei um presente lindo dessa menina maluquinha, a Maysa, ela deixou seu mp3 e um bilhete: 


Há Maysa, assim não vale, isso é jogo baixo, fez essa menina aqui, durona, cair aos prantos. Que coisa mais linda, que presente mais lindo que já ganhei...especial demais esses meus amigos..a música linda, vocês podem escutar no link abaixo...acho que a letra tem tudo a ver com a minha vida e com os rumos que ela vai tomar daqui pra frente. Pessoal mais uma vez obrigada!!!

"..segue sonhando, sem medo de errar, pelo mundo vai...cantando, sumindo, no horizonte tão longe de nenhum país, pois sempre quis sair pro mar, viajando ao vento que sopra de lá, inventa noite adentro um rumo pra fugir, como quem só se importa em partir e jamais chegar...a estrela que eu procuro não vai se apagar, jamais vai se apagar, nunca vai se apagar...o brilho dessa estrela não vai se apagar..."


Bom, fui tomar café e seguimos viagem...o dia muito lindo, sol maravilhoso...sabíamos que o dia ia ser longo, com umas subidas boas, então apertamos o passo. A saída de Ilhéus foi tranquila, ainda paramos na fábrica de chocolate na saída da cidade pra comprar uns quitutes. O chocolate supre gostoso, recomendo!



No caminho, mais uma parada pra cantar mais um parabens...rss..não sei de onde a Maysa surgia com uma vela acesa e tudo mais...cumprimos o nosso trato, pedalei no mínimo a minha idade nova e com a companhia desses amigos malucos. Tudo de bom!!!!




Antes de começar a subida da Serra Grande paramos pra fazer um lanche e depois...dale subida...mas, como sempre vale muito a pena, no mirante uma paisagem M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A ...e dali pra frente seria só isso, praias infinitamente lindas e desertas, a natureza linda e pura!!!

#ficaadica :)


Um desejo da aniversariante cumprido, parar na praia de Itacarezinho, eu já havia visitado Itacaré há muitos anos e este foi um dos lugares mais bonitos. Paramos e curtimos uma linda tarde na praia e já no cair da noite seguimos pra Itacaré...Engraçado que as vezes, quando você tá perto e quer muito chegar, parece que fica mais longe ainda...faltavam uns 12km até Itacaré, mas acho que por estar anoitecendo, parecia mais distante.

Antes de Itacarezinho, coisa mais linda de se ver, aula de circo pra criançada!!!

 A Branquinha maravilhada com a vista...Itacarezinho, linda como sempre!

Isso que dá soltar a "criança" na praia...

E mais um dia se vai...

Em Itacaré fomos já direto procurar a pousada Casa Rosa, fica na rua das Flores,  indicação do nosso amigo Bob da Pousada Piramidal de Canavieiras. Gente, não podia ter indicação melhor. A pousadinha fica bem no centrinho de tudo, mas nos fundos do lote, então nem parece que você está no centro da cidade. Nosso quarto de novo bem legal, com mezanino e tudo...e eu já tava ficando expert em subir e descer escadas... :)

Só deixamos as coisas e fomos bebemorar, mas o Thiga, como sempre foi se banhar antes...A noite, depois de descansarmos, saímos pra jantar e de novo ganhei outro parabéns...caramba perdi as contas de quantos parabéns ganhei nesse aniversário! Mas o bom é que foi um dia bacana, que me diverti muito.



A partir daqui nossa viagem tinha cara de férias, era um dia de pedal e um dia pra curtir a praia. Então o dia seguinte foi só mesmo pra curtir a preguiça nas praias de Itacaré. Isso também foi bem legal, porque nada melhor do que viajar e curtir os lugares também né!!!

Nosso dia livre em Itacaré foi ótimo, aproveitamos pra descansar bastante, nada de pedal, só cochilo na beira da praia e ainda no fim do dia ganhamos de presente, o por do sol mais lindo da viagem, foi um por do sol muito mágico, o Jacaré, todos os dias vai fazer sua saudação ao por do dol, ele canta músicas de agradecimento e toca seu berimbau...isso acontece religiosamente todos os dias, é muito lindo, várias pessoas se reúnem para compartilhar desse momento mágico. Nada melhor que esse por do sol lindo pra fechar o dia...




Mas as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão! Carlos Drummond Andrade


Distância percorrida: 82 km
Distância acumulada: 345km 
Hospedagem em Itacaré: Pousada Casa Rosa diária R$ 30,00

Dia 09 - ITACARÉ  A BARRA GRANDE

No dia anterior, nosso dia livre, aproveitamos pra procurar um pescador que pudesse fazer a travessia com a gente até o outro lado do rio, onde iniciaríamos o pedal. Marcamos tudo e como combinado, as sete lá estava o Sr. nos esperando.


Confesso que acho que fomos assaltados, sério, a travessia não demorou 5 minutos, e ele nos cobrou R$ 60,00. Mas ok, pagamos e seguimos viagem...pela areia, como sempre até onde deu...

Nesse dia passamos por praias maravilhosas e desertas, outra viagem não nos proporcionaria isso gente!!! Já faltando uns 8 km para chegarmos a Barra Grande, a maré subiu e a Adrea, que estava bem a frente, acabou seguindo pela praia, só que a gente não conseguiu e tivemos que ir por outro caminho. Mas foi até legal, encontramos uma pousada linda, de frente pro mar, o dono, um paulista, super simpático, que largou a vida louca de São Paulo e se mudou pra aquele lugar, nos deixou usar a piscina e o seu bar, aproveitamos e paramos pra descansar. O Marcus acho que não queria mais sair dalí nunca mais. Realmente o local era muito convidativo.

Nova técnica para um pedal confortável na areia...

Trabalho duro e em equipe dos pescadores!






Ops...um adepto ao naturismo pelo caminho...e teria lugar melhor?Creio que não...


E nem só de pedal vivem os ciclistas!




Descansamos, descansamos, mas era preciso seguir...no caminho passamos pelo farol da peninsula, fica num local bem alto, de onde é possível avistar toda península de Maraú. Muito lindo, valeu a subida!!! Quando estávamos saindo do farol a corrente do Marcus mais uma vez deu problema, foram uns tantos minutos tentando arrumar num sol de lascar.






Problema resolvido fomos nós, no início foi tranquilo, pegamos a estrada de terra, a famosa BA xxx, mas depois "ele disse" (o cara da pousada): tem uma parte de areia, mas é tranquilo...há sim, foi muito tranquilo (#soquenão), foram uns quatro quilômetros que valeram por uns trinta. Por fim não aguentava mais ver areia na minha frente, é muito tenso "pedalar" na areia fofa e o meu pneu não era nada bom pra isso (acho que mais fino e liso), sempre ficava lá na rabeira só vendo os meninos ao longe! Ainda no caminho encontramos dois garotos de lá, que tiraram onda com a gente: "há com essa bike, eu andava fácil...com a minha, que nem marcha tem passo aqui num minuto..." esses dois zoaram a gente um tanto, mas foi até bom que nos divertimos com a nossa própria desgraça.




Finalmente chegamos a Barra Grande, fomos pra praia e encontramos a Andréa, que já havia chegado há algum tempo. O dia foi cansativo, mas com sorte chegamos umas cinco da tarde e ainda pudemos aproveitar o cair da tarde. O mar bem calmo e mais uma vez um por do sol maravilhoso.



A lua já estava ficando cheia e a noite também foi linda. Brindada com fogueira e tudo mais. Mas era preciso seguir em busca de pousada. Com sorte achamos uma pousada no nosso estilo, boa e barata!

O dia seguinte foi de descanso, mais uma vez só curtir praia e preguiça. O mar nessa região é bem calmo, fomos pra uma barraca bem no fim da praia já próximo ao encontro do rio. Comemos uma coisa inusitada (pelo menos pra mim) se chama fruta pão e é uma delícia!!! Parece mandioca frita, mas é mais gostosa ainda. No fim da tarde um lindo arco íris se formou do lado do rio, uma paisagem linda de se ver.


Bara grande é muito linda, deu vontade de ficar mais dias, isso é bom porque dá um gostinho de quero voltar, sabe! Continuamos a perambular pela praia, aproveitei e estreiei no SUP (stand up padle) e foi muito lindo, ao meio do mar era possível ver o sol se por de um lado e a lua (imensa) nascer do outro. Esse dia, assim como os outros foi muito especial.

A noite ainda voltamos pra beira da praia, havíamos conhecido um garoto de Brasília que nos convidou pra voltar a noite, e a noite estava linda, a lua iluminava tanto que era possível ver ao longe. Neste dia, mais uma vez tomamos banho de mar a noite (que delícia) e dessa vez com chuva...foi uma sensação muito bom.

A noite rendeu, acabamos ficando até tarde (ou cedo) na praia, mas foi bom ...queria só ver como seria o pedal no dia seguinte!!! :)

Aqui terminamos o pedal pela costa do cacau...dia seguinte já seguíamos rumo à costa do dendê!



A beleza maior da vida está nas coisas que não pagamos nada por elas...elas vem assim, lindas, sem cobrar ingresso e como um presente pra todos aqueles que de coração aberto, quiserem recebê-las!!!!




Resumo do dia:

Distância percorrida: 55 km
Distância acumulada: 400 km
Hospedagem em Barra Grande: Pousada Sabiá diária R$35,00



Comentários

  1. Que delícia de viagem Ada! Mas realmente o percurso parece puxado pra fazer em uma semana.

    Já decidimos o que fazer nas férias: vamos pro Chile. Super promoção da Gol, 6.000 milhas cada trecho pra Santiago do Chile. Só estou receosa em relação ao transporte...

    Você passa papelão em volta da bike toda ou só no câmbio?

    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tati ,
      Realmente uma semana é mesmo muito pouco.
      Mas que legal, sua viagem vai ser 10. Depois conte tudo.
      Pra viajar, geralmente boto numa caixa de bike mesmo, faço como esse aqui:http://rebasdocerrado.blogspot.com.br/2011/11/as-regras-das-cias-aereas-para.html

      Abraços e ótima viagem pra vcs!!!!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!