Uma Pedalada Pela Amércia - O tão sonhado Salar de Uyuni



Chegar a Bolivia por si só foi uma aventura....os primeiros quilômetros de Bolívia foram pura emoção. Entramos pelo paso de Ollague e as boas vindas foram de arrebatar...estradinhas de terra que depois se converteram em um salar, pelo qual nos perdemos e ainda fomos brindados com uma tempestade de vendo de deixar qualquer ciclista louco...os 40 km que nos disseram que seriam (e que confiamos plenamente) se transformaram em mais que 70 até a pequena cidade de San Juan.

"E já tem quase1000 km, uns 20 dias, que estamos pedalando juntos. 

Gratidão pela linda companhia da Kasia (Polonia) e Rúben (Espanha) por todos esses dias compartilhados. Dias de muito muito frio, muita subida, muitas paisagens inesquecíveis, agora dias de muito sol e até dias de piriri juntos....rss...Bolívia é tudo isso e muito mais! !!!"


Primeiros kms de Bolívia...


Chegamos aí já quase noite e fomos buscar hospedagem e a primeira que encontramos ficamos, e foi justo um hotel de sal...por fora bem normal, mas por dentro bem lindo. Nos cobraram 35 bolivianos para dormir, não era barato, mas se comparado a Argentina e Chile nem se fala...muito mais em conta. E valeu a pena simplesmente pela experiência de dormir num hotel onde tudo, até o chão era todo feito de sal...


Piso todo branquinho...faltou sal na comida? Só alcançar aqui no chão!!!


Dia seguinte seguimos pedalando rumo ao salar... de novo nos perdemos no caminho e de novo um vento louco que mal nos deixava pedalar alguns metros. Ainda lutamos contra o vento, enquanto podíamos, mas uns poucos kms depois da cidade de Colchak paramos. Era um povoado bem pequeno, Puerto Chuvica, mas já muito perto da entrada do salar de Uyuni. Buscamos uma escola pra dormir, mas não havia gente...a cidade parecia deserta, as poucas pessoas que encontrávamos não pareciam muito dispostas a ajudar (sentimos isso em toda parte que é muito muito turística da Bolívia). Então, como não encontramos lugar pra dormir, estávamos já cansados e o frio intenso de julio já apertava, fomos buscar uma hospedagem...de novo um hotel de sal, simples e de novo lá se vão 35 bolivianos...e nem é por pagar, mas neste lugar as pessoas eram extremamente insensíveis...por tudo se tinha que pagar, até pra conseguir um pouco de água quente...mas bem, estávamos nos acostumando com a ideia...

Passamos aí uma noite e no dia seguinte já entramos no Salar....os primeiros quilômetros já eram de deixar o queixo caído.... é uma imensidão de branco que você sente tudo, menos que está na terra...parece pedalar e não sair do lugar...vê ao longe (muito longe) montanhas e elas seguem distantes...é algo realmente impressionante.

Preparados pra entrar no salar...rss..

E de repente...eu lá...pedalando pelo maior salar do mundo!!! Uma sensação de infinito, de estar em qualquer lugar, menos na terra...
Se pedala por horas e, não fosse o conta quilômetros da bike, ia pensar que não estava saindo do lugar...
Um dos sonhos, antes de começar a viagem, era de passar por aí...e conseguir chegar aí pedalando não tem palavras!!!!”







Mas é lindo e a sensação de liberdade é indescritível.

Seguimos rumo a Isla de Cactus, ou Isla Incahuashi (que em Quechua siguinifica casa do inca)...é uma das poucas ilhas do salar e aí se pode passar a noite (bem, no salar, em qualquer parte se pode passar também, colocar barraca...mas essa ilha é algo também impressionante e imperdível).




Então no meio do salar existe uma ilha de cactus...sim...uma ilha cheia, lotada, de cactus gigantes....e só....é algo impressionante. Aí nessa ilha, que faz parte de um parque nacional, todos os carros de tours param. É gente chegando e saindo a todo tempo. Chegamos aí ainda cedo, tipo uma da tarde e ficamos vendo a movimentação... depois fomos perguntar por um lugar pra passar a noite.

No fim das contas o pessoal da ilha nos deixou dormir aí num quartinho deles, mas esse quartinho tinha simplesmente vista pro salar...claro, tivemos que pagar. No final, com a entrada do parque e por dormir aí pagamos algo em torno de 30 bolivianos. E valeu muito a pena.

Da janela lateral do quarto de dormir...


Tivemos a oportunidade de ver o por do sol mais lindo dos últimos tempos da viagem...e uma noite estrelada como nunca. Uma das noites mais lindas que já vi. Uma tristeza que estava tão frio e que eu não pude ficar do lado de fora tirando fotos.... E no outro dia um nascer do sol de cair o queixo. Foi tudo mais que perfeito.






Depois desse presente da mãe terra, um nascer do sol esplendoroso, seguimos rumo a cidade de Uyuni...no caminho mais salar pra gente se deliciar....



Essa, com a bandeira do nosso Galo, vai pra Andréa e pro Marquito!!!



 Neste dia não chegamos ainda a cidade de Uyuni, passamos um perrengue grande na cidade de Colchani...não encontrávamos lugar pra dormir, nem pagando...as pessoas muito ásperas e um frio do cão. Mas no fim, como um milagre, em um posto de combustível pedimos pra dormir e eles nos presentearam com uma casa como cama e tudo. Foi mesmo praticamente um milagre. Escapamos de dormir ao relento numa noite que chegaria fácil fácil a uns -15 graus.

Dia seguinte, acidade de Uyuni já estava pertinho....mas a condição de dormir na casa era sair cedinho e esse cedinho fazia uns -8 graus pela manha. Foi um dos dias que senti mais frio para pedalar...mas de novo sempre vale a pena. A pedalada foi curta, a cidade já estava perto. Uyuni não tem muito graça...na verdade graça quase que nenhuma. Ficamos aí uns dias pra descansar e recuperar as energias.


Grande verdade... "Não se esqueça que a força da Bolivia são suas mulheres"!!!


O caminho até o salar foi lindo...e o salar realmente um dos lugares mais impressionantes e inesquecíveis dessa parte da viagem...todo frio que passamos e toda adversidade, como as tempestades de vento e kms perdidos, valeram muito, muito a pena!!!

De novo pedalaria tudo só pra estar ali naquela imensidão braquinha de outro planeta.

Quer fazer esse trecho da viagem de bike? Vale a pena consultar ESTE  arquivo que consegui ...Mesmo estando um pouco desatualizado (última versão era 2012), ele ajudou muito!!!!





Mais fotos deste trecho da viagem em aqui!!!

Resumo desta parte da Viagem:

Dia 176 – Ollague a San Juan – 73 km = > Hotel de Sal
Dia 177 – San Juan a Puerto Chuvico – 45 km => Hotel de Sal
Dia 178 – Puerto Chuvico a Isla Ancahuasi – 45km => Espaço cedido na ilha
Dia 179 – Isla a Colchani – 75km => Posto de Gasolina
Dia 180 – Colchani a Uyuni – 21 km => Hostal

Dia 181 e 182 – Uyuni – descanso... 


Gostou da viagem, quer saber mais e principalmente fazer parte dessa ideia maluca? 

Vem aqui e veja como pode colaborar!!! :)


Quer saber das outras pedalADAs e onde estou agora? Veja aqui no mapa !

Bons pedais pessoal e até as próximas!!!







Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!