Uma Pedalada pela América - Chile - Agora pelo Deserto de Atacama



San Pedro de Atacama é uma cidade surpreedente. Está em pleno deserto do Atacama e em suas redondezas tem atrativos vários para serem visitados.

Aí em San Pedro fiquei na casa de uma pessoa do Warmshowers, o Carlos. Ele também recebe ciclistas de todo mundo e quase todo tempo sua casa tem gente.

Quando eu estava por aí infelizmente não passou nenhum ciclista. Aproveitei meus dias em San Pedro pra descansar e pra dar uma geral na Branquinha. O Carlos me apresentou um outro brasileiro, o Guilherme,  que vive aí já há 2 anos e que trabalha numa oficina de bike.

Ele chegou aí pedalando e resolveu ficar....rss... Bom, ele muito gente fina, deu um trato na Branquinha e não me cobrou um só centavo. Foi muito amável com a gente.



Carlos, Guillherme e Kassia


Como eu disse, aí tem um montão de coisas pra visitar, mas nestes dias aí eu estava meio zem...queria mesmo era descansar. Não tinha muito pique pra vida de turista. Fui apenas conhecer o Vale de La Luna, que realmente é um lugar impressionante, um dos mais bonitos que já vi e conheci a cidade.






Deixei de conhecer muitas coisas, mas tá certo que um dia eu volto, e já conto por que.

Nos dias que passei aí fiquei na maior ansiedade, não sabia por que caminho seguir á Bolivia... existe um caminho lindo chamado “Ruta de Las Lagunas”, este caminho é lindo e extremamente dificil. Estava tentada a seguir por ele, mas tinha medo da altitude que ia encarar (mais de 5000 mts acima do nivel do mar) e com isso temperaturas mais que negativas (era justo mês de Julio, pleno inverno). Por outro lado as belezas naturais desse caminho me deixavam tentada a seguir por ele, mas realmente por ser tão desolado e principalmente pelo frio e pela altitude e, por estar só, resolvi deixá-lo para outra oportunidade.

Tomei a decisão e seguiria por Ollague. Pensava que seria um caminho assim sem muitos atrativos mas simplesmente me surpreendi.

Depois de 4 dias deixei San Pedro e segui rumo a Calama. Saí de San Pedro às 6 da manhã, mas ainda noite, afinal teria exatos 100 km com bastante subida e nenhuma cidade ou povoado no caminho e por isso queria pedalar com tranquilidade.




O caminho foi lindo... uma subida de 40km, dura, mas depois uma descida de mais de 50km. Foram mais de 2 horas de descida. Coisa mais linda que na vida de um ciclista quase nunca acontece. Por sorte cheguei a Calama ainda dia e, também por sorte, consegui uma casa pra ficar em outro Warmshowers.

O Hector me recebeu super bem em sua casa e neste dia também tinha um casal de cicloturistas aí. Era a Kasia e o Rubén, da Polônia e Espanha. Eles também estavam viajando de bike desde o Brasil ( Vivir en Ruta) e iam seguir em ônibus à Bolívia porque estavam um pouco inseguros com o frio que poderia passar. Compraram algo de roupa pra encarar o inverno que teríamos pela frente e seguimos juntos.



Quase conseguimos convencer o Hector a sair pedalando com a gente... :)


Bom, deixamos Calama, eu feliz por ter encontrado companhia. Estava torcendo pra essa experiência de pedalar em grupo dar certo.

Seguimos rumo ao norte do Chile, pelo deserto do Atacama para então cruzar à Bolivia por paisagens lindíssimas. Experimentamos a sensação de pedalar pelo maior deserto do mundo. Sempre uma paisagem vasta e seca por toda parte. Só terra e pedras e nada de vegetação, a não ser por alguns oásis que raras vezes encontrávamos.






E tinha um oásis no meio do deserto!!!


Até chegar à fronteira com a Bolivia a paisagem se diversifica bastante...passamos primeiro por essa parte de deserto, depois por um lindo salar e por algumas lagunas. A todo tempo muitos vulcões nos rodeando pela estrada, alguns até saindo fumacinha.







Essa parte da viagem fizemos de forma tranquila e por isso não foi tão duro encarar subir de novo a mais de 4000mts.



O frio sim era constante. Muito muito frio sempre. Tinha medo do frio que ia sentir no Salar de Ascotam. Li relatos do Beto (Vestígio deAventura) e do Thiago (Trilhando Sonhos) e eles relararam que aí pegaram os dias de mais frio em toda viagem (coisa de – 15°). Estava realmente com muito medo.

Mas aí demos uma sorte danada, pedimos abrigo em umas casinhas de trabalhadores do salar, onde nos permitiram pasar a noite. Como era casa de adobe, neste dia, sentimos até calor pela noite...rss.. Mas fazia frio... a água que estava nas garrafinhas do lado de fora estavam congeladas, ou seja, realmente foi uma noite de muito frio, mas por sorte estávamos bem abrigados.







A última cidade do Chile foi Ollague. Aí pertinho tem um lindo vulcão de mesmo nome. Aí fazia tanto frio, mas tanto frio que a água que caía de um reservatório gigante se congelou. A cidade parece meio que cidade de faroeste, meio abandonada, pode ser que por fazer tanto frio aí as pessoas se escondem...rss..





Em Ollague passamos somente uma noite  e no dia seguinte nos despedimos do Chile e seguimos sentido a Bolívia.



Mais uma vez o Chile, com suas lindas paisagens e pessoas, me surpreendeu. Vou sentir saudade desse jeitinho especial de falar dos chilenos... “Sí pô”, Ya Po, Cachay, Ueon...rsss...

Mas deixei muita coisa por conhecer, porque assim é certo...um dia eu volto!!!

E antes de sair do Chile, já na divisa com Bolivia comemoramos 7000km de viagem. Gratidão imensa a Kássia e ao Ruben pela companhia...os dias pedalados aí foram mais leves porque estava com a companhia de vocês!!!




Quer fazer esse trecho da viagem de bike? Vale a pena consultar ESTE  arquivo que consegui ...Mesmo estando um pouco desatualizado (última versão era 2012), ele ajudou muito!!!!
Até um dia Chile!!!!


Mais fotos deste trecho da viagem em aqui!!!

Resumo desta parte da Viagem:

Dia 166 a 169 – San Pedro de Atacama = > Hospedagem Warmshowers
Dia 170 – San Pedro de Atacama a Calama => 105 km => Hospedagem Warmshowers
Dia 171 – Calama => Hospedagem Warmshowers
Dia 172 – Calama a Chiu Chiu – 35km – Hospedagem concedida pelas freiras
Dia 173 – Chiu Chiu a Estação San Pedro – 50km => Hospedagem casa dos funcionários da estação
Dia 174 – Estação San Pedro a Salar de Ascotan – 48km => Casa dos funcionários do salar
Dia 175 – Salar de Ascotan a Ollague – 70 km => Espaço cedido pela municipalidade


Gostou da viagem, quer saber mais e principalmente fazer parte dessa ideia maluca? 

Vem aqui e veja como pode colaborar!!! :)


Quer saber das outras pedalADAs e onde estou agora? Veja aqui no mapa !

Bons pedais pessoal e até as próximas!!!







Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!