Uma pedalADA pela América - Reflexões sobre um ano e meio de viagem!!!


Dezoito meses pode parecer muito tempo. Pra mim realmente passaram voando. Talvez seja porque estou realmente fazendo algo que gosto muito.

Uni algumas paixões: a bicicleta, viajar e fotografar. A união dessas três coisas me fizeram uma pessoa ainda mais feliz.

Nem nos piores dias, naqueles que nem eu mesmo me aguento de tanta TPM ou deprê (dias que claro acontecem), eu pensei “o que eu tô fazendo aqui”?!!!

Escolher realizar um projeto de vida como esse, implica em deixar a família, os amigos, o trabalho, um amor. São escolhas. A vida é feita de escolhas a todo momento.

Outro dia pensei no tempo 18 meses. Se eu estivesse em minha vida “normal” eu necessitaria (PASMEM) 18 anos da minha vida pra tentar conhecer tantos lugares e viver toda essa experiência, e , claro, sem a mesma intensidade de agora. 18 anos representam uma vida. Representaria esperar tempo demais.

Ainda bem que eu não esperei e ainda bem que eu resolvi encarar esse desafio. As pessoas podem me perguntar quanto eu gastei nessa viagem. Isso seria talvez uma conta possível de ser feita. Mas se me perguntam quanto eu ganhei, eu jamais teria respostas. Os ganhos que essa viagem trouxeram (e ainda trazem) são imensuráveis. Eu ganho tanto e todos os dias.

As vezes o que se vive em um dia é carregado de tanta emoção e sentimentos que valem por anos.

A estrada nos ensina tantas coisas e me ensinou, além do respeito e amor ao próximo, a me autoconhecer. Estar sozinha na estrada te ensina a lidar com seus sentimentos, a lidar com o desapego, a me amar mais e estar bem comigo.

Sou mulher e não esqueci disso só porque estou viajando de uma bicicleta. No início era difícil viver com um vestido, uma saia, nada de maquiagem... Mas hoje, sei que essas coisas são detalhes e que sou bonita e interessante apenas com uma coisa: sendo eu mesma! Sei que as pessoas que estão do meu lado, o fazem, pelo que eu sou e não porque eu tenho algo material a oferecer. Com isso me sinto mais leve. Ter menos é ser mais.

Eu aprendi o quanto é importante ser ajudada. Eu sei que sou autosuficiente para muitas coisas, mas , ser ajudada é deixar o outro fazer por você. E se ele deseja fazer, aceite. Faz bem aos dois corações, ao que dá e ao que recebe.

Mas eu conto que existe uma coisa fantástica que uma viagem de bike proporciona. Estar ali pedalando por 6 horas, ou mais, todos os dias, te dá tempo pra fazer muitas coisas. Uma delas, que inconscientemente fazia e faço, é meditar.

Sem ver, sem sentir, as vezes meu pensamento já estava longe. Eu parecia sair de mim e quando voltava nem sentia quanto o tempo havia passado.Acho que pela conexão comigo, com a bicicleta, com a natureza, com o universo.

E neste processo algo que eu já fazia, mas que passei a fazer com maior frequência, talvez por ter consciência do quanto Deus e o universo me dão todos os dias, foi agradecer mais e mais.

Eu agradeço por tudo. Por mais besta que pareça ser, eu agradeço. E esse simples ato de agradecer todos os dias seja pelo sol, pela chuva, pela água gelada, ou simplesmente por ter água (ainda que ela pareça um chá), pela comida, pelo abrigo seguro, pelas pessoas que mais parecem anjos, pelo rio que aparece no meio da estrada num dia quente, pela descida que veio depois daquela subida interminável, pelos amores que fizeram o coração bater mais forte e eu me sentir mais viva, pelos amigos novos e antigos, pela família, pelas pessoas que não foram tão boas com você mas que pelo menos te ensinaram algo... e por tantas coisas mais...só esse ato simples de agradecer me ajudaram a sentir a minha vida ainda mais plena.

E se hoje, me perguntarem: você faria tudo de novo? Eu não teria dúvidas em que resposta apresentar! Que bom que eu quis ir ali ver o que me esperava depois daquela curva, ou por detrás daquela janela. Ainda bem que eu não tive medo de arriscar, ou melhor, ainda bem que mesmo com um pouco de medo eu simplesmente fui...




Comentários

  1. Ada, parabéns pela iniciativa e coragem. Com calma vou lendo um pouco de tudo no seu blog.☺

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!