Caminho de Santiago - O Fim?



E seria mesmo o fim?

  • Dia 13 -  Santiago de Compostela a CEE

Bom, acordei bem cedo, e mesmo com tempo ruim segui para Finisterre (ou Finisterra). 


"O seu nome deriva da expressão latina finis terrae, isto é "fim da terra". O cabo Finisterra, que se estende a sul-sudoeste da vila, situada cerca de 100 km a oeste de Santiago de Compostela, é considerado por muitos o verdadeiro fim do Caminho de Santiago, havendo muitos peregrinos que após visitarem Santiago e a sua catedral, continuam a peregrinação até ao extremo do cabo." Fonte : wikipédia


E foi exatamente isso que eu fiz...segui rumo ao que seria simbolicamente o fim do meu caminho...a ideia era chegar no mesmo dia a Finisterre, mas o clima não estava nada bom, segui a maior parte do tempo com chuva e sempre sozinha...este foi um dos poucos dias que senti medo. 

Passei sim por paisagens bem bonitas e outras que fiquei com um pouco de medo...rs...Antes de chegar a cidade de CEE o tempo estava realmente muito fechado, neste momento não chovia, mas a neblina era tão baixa que não conseguia enxergar uns 300 metros a minha frente e além de tudo o percurso era bem complicado. Muitas pedras soltas, que com depois de uma chuvinha piorava ainda mais a situação.








Não era muito tarde, acho que nem eram quatro da tarde...mas estar sozinha nesta estrada me fez sentir um pouco de medo...e como estava molhada e com frio só queria um lugar com uma ducha caliente e uma cama pra descansar.





Em CEE no primeiro albergue que avistei perguntei se tinha vaga e por lá fiquei. Eu estava muito perto de Finisterre, cerca de 16km, mas preferi deixar pra chegar lá no dia seguinte. É melhor respeitar a natureza e parar quando é preciso parar.






Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 73 km
Hospedagem: Albergue O Bordón
Detalhes do percurso:
http://connect.garmin.com/activity/386816533



  • Dia 14 - CEE a Finisterre

No dia seguinte, acordei cedo e segui...estava feliz, apesar do dia feio, nublado, estava feliz...estava chegando ao final do meu caminho...cheguei bem cedo a Finisterre. 





Chegando lá, foi de novo um filme passando na cabeça. Eu tinha conseguido cumprir mais uma estapa da viagem, sozinha...mas nunca só. Feliz, realizada, agradecida. Nossa, de novo com muita gratidão no coração.



Segui direto pro Cabo...quando cheguei lá em cima não conseguia ver nada. A neblina não deixava. Mas imaginei como seria a vista daquele lugar e como seria lindo. Vi as cinzas das coisas que muitos peregrinos queimam quando chegam ali, como símbolo de o fim de uma etapa e início de outra, diferente, renovada.

Senti exatamente isso, que era uma etapa concretizada. Sabia que a vida não ia mudar num passe de mágica daquele instante em diante, mas mentalizei tudo que queria que fosse diferente a partir daquele momento. A vida não teria como ser a mesma depois de tudo que vivi nos últimos dias (e dos dias que ainda viveria)...dias de entrega, desapego, gratidão imensa por saber que com tão pouco era possível ser feliz. Uma felicidade pura, simples, onde o que realmente importava era o que vivia, sentia e não o que o "mundo" nos faz crer que precisamos...algo difícil de explicar, que talvez muitos não compreendam...mas que pra mim foi tão importante e me fez tão bem que de fato me fez mudar o mais importante, que é a minha maneira de ver e viver a vida!!!











Bom, ainda lá no Cabo encontrei um brasileiro que conduzia um ônibus com turistas. Ele ficou admirado em ver uma mulher, sozinha e pedalando esse tanto (foram mais de 900 km até aqui). Muitos por aqui falavam que eu era "brava" por vir só. rss Bom, não acho nada de tão especial nisso, mas ele ficou surpreso. Foi bom encontrar mais um brasileiro.

Depois disso tudo fui pro albergue, deixei a bike e fui caminhar pela praia...foi realmente uma ótima ideia ter ido só hoje pra Finisterre. 


Ainda neste dia no albergue tive o prazer de conhecer um outro cicloturista, o Sr. Paco, ele me deu uma aula de como trocar e remendar pneu (eu lá achando mesmo que sabia..rss..) e ainda levei um puxão de orelhas por levar apenas uma câmara de ar de reserva e uns poucos remendos. Ganhei dele uma outra câmara e mais um montão de remendos. Muito grata pela ajuda e pelos ensinamentos do Sr Paco.

Enfim...hoje foi um dia de muita reflexão...

Pra mim ver tantas "flechas amarillas" o tempo todo me fez entender o real sentido desses setas. Acho que elas querem dizer (e me diziam o tempo inteiro), vá, siga em frente, não tenha medo,supere a dor, o frio, a chuva, supere as dificuldades, busque ajuda de precisar, ajude os que precisam, supere! Siga, seja você mesma, faça o que o seu coração mandar, siga seu instinto, siga!!!Faça o bem sempre, que sem esperar coisas boas vão te acontecer.Esteja em paz consigo e isso te fará bem! Siga!!!


 





Mas meu caminho não terminava ali... ele continuava...


Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 24 km
  • Dia 15 - Finisterre a Rianxo

Minha viagem nao terminaria em Finisterre, ainda seguiria até Porto só que agora numa nova etapa. Seria um caminho meu, com bem menos peregrinos e cicloturistas.

Sai de Finisterre e segui para Rianxo. Ia ficar esta noite na casa de um membro do warmshowers (rede social do bem, de cicloturistas que eu super recomendo). Fui muito muito bem recebida pelo Juanjo (mais um anjo bom do caminho) e pela Linda (a cachorrinha dele). Nossa só tenho que agradecer pela acolhida tão boa e pela troca de experiências e também pela ajuda pra trocar mais um pneu furado ...hehehe...(o último da viagem, gracias :P ).

Há hoje foi um dia especial, completei 1000 km de viagem... poucas pessoas entendem o que é isso. Pra mim era uma conquista pessoal. Nem eu sabia que podia tanto. Queria compartilhar com pessoas especiais este momento...até tentei, né?! :) ...foi de novo um sentimento de superação tremenda. 

Este foi um dia especial, tranquilo, com paisagens muito lindas, a maior parte do tempo pela praia. 


Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 108 km (nem pareceu tanto assim).
Hospedagem: Warmshoers.org






  • Dia 16 - Rianxo a Vigo
Hoje não saí tão cedo, antes de sair tive que trocar o pneu...rss...

Bom, o dia foi bom, mas a paisagem não tão boa. Como saí mais tarde optei por cortar caminho e não ir pela praia. Resumo da história peguei rodovias muito movimentadas, com caminhões o que deixou a viagem um pouco chata. Só queria chegar logo.

Pra tentar fugir um pouco dessas rodovias resolvi ir em alguns momentos pelo "Caminho Português", mas fui bem pouco, uns poucos quilômetros depois de Pontevedra, pois não tinha muito tempo e tinha muitos quilômetros a percorrer. O Caminho Português da costa parece ser bem bonito (e difícil também) a parte boa foi encontrar de novo as flechas amarillas e encontrar de novo peregrinos e poder soltar a deliciosa frase "Buen Camino". Bom demais falar e ouvir isso...

O albergue de Vigo é bem grande, como um hotel...bem novo, limpo e organizado. Mas, por ser grande, não se socializa muito. Mesmo assim a receptividade do lugar foi ótima.

Descobri que ali pertinho tem um arquipélago muito bonito As Ilhas Cíes ,  fazem  parte do Parque Nacional Ilhas Atlânticas: um paraíso de praias paradisíacas e águas cristalinas, com um ambiente natural que as torna um observatório de fauna e flora único. Pena que não tinha como ir durante a semana, isso quer dizer que um dia terei que voltar pra conhecer. :)

Vigo é uma cidade bem interessante, tem a parte mais antiga e a mais nova, cada uma com sua beleza. E a orla bem bonita também.


Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 86 km
Hospedagem: Kaps Hostel












Tapas e una cerveja porque  ninguém é de ferro.

Dia 17 - Vigo a Viana do Castelo

Saindo do albergue, quando eu achava que não mais ia encontrar cicloturistas, eis que vem o Markus conversar comigo. Ele estava no mesmo albergue e também estava viajando em sua bike, saiu de sua casa na Alemanha e já estava viajando havia alguns meses. Também ia pra Porto, mas antes ia conhecer a cidade. Conversamos um pouco e seguimos, cada um seu rumo...

Eu fui tranquilona este dia, era o penúltimo dia da minha viagem e queria aproveitar tudo e mais um pouco. Parava pra admirar cada paisagem bonita. Peguei muitos quilometros na rodovia que tinha ciclovia, uma maravilha. Coisas que a gente podia encontrar no nosso Brasil com tantos quilometros de costa... Mas também peguei um vento contra, igual eu nunca havia sentido em minha vida...era tanto vento, mas tanto vento, que parecia que a bicicleta ia virar. A minha sorte é que havia conquistado uns quilinhos a mais durante minha viagem, rss...isso deu mais estabilidade na pedalada..hehehe.

Mas falando sério, a bicicleta não passava de 8km/h isso por muitos quilômetros até chegar em A Guarda (última cidade da Espanha). Como demorei muito pra chegar lá perdi o ferri das 13:30 e tive que esperar o próximo que seria 15:30...bom, aproveitei então, fiz um lanche e depois a minha "ciesta" ...também mereço né?!!!

Quando estava lá tranquilona esperando o ferri quem aparece? Aquele que seria meu mais novo amigo, o Markus, que eu havia encontrado em Vigo...atravessamos pra Portugal e seguimos juntos até Viana do Castelo. 

Viana do Castelo sim, um espetáculo a parte. Cidade linda linda...estava em Portugal mas me senti como que em casa, ouvindo o "português", mesmo que pronunciado bem diferente, me fez sentir em casa.

Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 84 km
Hospedagem: Booking

 Coisa mais linda de se ver...e que não se encontra mais em tempos de fotografia digital. Claro que pedi pra ele tirar uma foto minha...e fiquei de olho vendo o passo a passo da revelação.






Dia 18 - Viana do Castelo a Porto

Acordamos, não tão cedo (acordar cedo definitivamente não é o meu forte), fomos a procura de um café...comi um misto quente (que saudade disso) e seguimos rumo a Porto.

Parece que como um presente, o dia estava simplesmente MARAVILHOSO...era meu último dia de pedal pela zoropa...Uhuuu. 

O dia de pedal foi muito especial...de novo paisagens lindas...lindas praias, cidades, povoados...Paradas pra simplesmente contemplar e pensar....como foi bom. Me deu uma vontade de entrar no mar pra celebrar tudo, mas não foi possível. O mar não tava pra peixe nem pra sereia...hehehe. só molhei os pés pra deixar pra trás as coisas que queria de fato deixar, pra que as ondas levassem ... e para que com elas viessem novos tempos bons...

E acho que era isso que estava de fato acontecendo...como disse acima, não uma mudança como num toque de mágica, mas uma mudança interior, que começou quando resolvi fazer a viagem e que veio acontecendo no decorrer dela.

Chegar a Porto definitivamente  não era o fim...seria sim o fim desta viagem, mas apenas o começo de algo bem maior...algo que já estava no meu coração e que agora vai se tornando de novo um desejo que se tornará realidade....fazer da bicicleta algo bem maior que um esporte, mas algo como uma filosofia de vida... poder conhecer lugares com a bicicleta e mais que isso, conhecer pessoas, experimentar sentimentos e sensações difíceis de explicar, ajudar e ser ajudado e  saber que tudo que você deseja pode se tornar realidade!!! E de fato se tornará...

E se eu tivesse que escolher palavras pra definir essa viagem acho que seriam gratidão, desapego e felicidade!!!

"Quando foi a ultima vez que você fez alguma coisa pela primeira vez?Quando à hora chegar eles dirão coisas vazias, não ouça. Eles proclamarão os flagelos da vida, mas tudo isso se dissolvera no ar quando você começar a suar. O tempo se encarregará dos que ficaram a imaginar as possibilidades, enquanto eles sonham você dispara, não pare. Com medo que ninguém fosse por mim, eu fui, de alguma forma vá também, e ao partir você descobre que tudo aquilo que sempre disseram sobre o mundo estava errado, quando é você que esta la tudo ganha um olhar novo, qualquer sonho sem um passo é só um delírio, mas se você der o primeiro passo, já não precisa sonhar. "
 (Texto retirado do blog: pedalandoaoextremo.blogspot.com )
Até as próximas....



Resumo do dia: 
Distância Percorrida: 92 km
Hospedagem: Casa de Jú!!!
Detalhes do percurso:
http://connect.garmin.com/activity/386817913











Chegamos...valeu Markus pela boa companhia nestes dois dias, pela amizade, pelas palavras de motivação, por escutar meus incansáveis projetos, pelas dicas de equipos de primeira(sempre alemães, claro...rss..), por tudo!!! Buen camino amigo em sua jornada que não termina aqui em Porto!!!

Fim de viagem...1300 km pedalados...UHUU!!!

Festa pra comemorar a chegada e o encontro à amiga Juliana Reis!!!

















Comentários

  1. Tinha comentado mas acho que não salvou... Muito legal sua viagem! Fica um gostinho de "quero fazer". E o Warm Showers parece muito interessante, não conhecia!!

    Adorei, Ada! Continue contando suas histórias que inspiram!!

    :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça mesmo Tati...essa e todas as outras que tiver vontade. :P

      O lance do warmshowers é muito legal, adorei a experiência e espero poder receber pessoas aqui também.
      Já to olhando o bagageiro que vc indicou...parecem bons...vou comprar pra mim!!!
      Obrigada pelas dicas!!! E boas pedalAdas sempre!!!

      Excluir
  2. Muito bom o Blog e melhor ainda foi ler sobre sua ciclo viagem, realmente uma aventura emocionante. Parabéns !!! fiquei empolgado.Coloquei na minha lista de desejos o caminho de Santiago rsrs espero um dia poder fazer.Obrigado por compartilhar... boas pedaladas !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Guilherme, que bom q gostou do Blog. A intenção é essa mesma, ajudar e motivar outras pessoas a fazerem o mesmo, ou pelo menos a pegar a bike e sair por aí! !!
      Abraços e boas pedaladas tbm! !!

      Excluir
  3. Oi Ada, seu livro tá praticamente pronto né? Escreve muito bem, deu vontade de fazer o caminho, principalmente porque minha filha, Isabella, tá de partida para morar e estudar em Porto. Vou pesquisar mais.
    diversas fotos e alguns links não estão disponíveis, mas não prejudicaram a narrativa. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha Quem dera né Geraldo.
      Mas estamos trabalhando nisso..rss...
      Vou tentar recolocar as fotos, uma pena elas terem sumido!!!
      Abraços

      Excluir
  4. Oi Ada, descobri seu blog há pouco tempo e adoro ler seus relatos de viagem, às vezes sinto que faço o caminho com você. É uma das intenções né dos relatos, rs, e é bem legal o que faz. Muito bacana sua viagem pelo Caminho de Santiago, ainda não tive a oportunidade de fazer um percurso fora do Brasil. Gostaria de saber se no momento da imigração eles solicitaram o comprovante de hospedagem (mesmo porque você foi se hospedando aos poucos ao longo do percurso) ou você utilizou o recurso da carta convite. Então houve a necessidade de explicar a respeito do que faria lá e tals?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitor,
      confesso que eu tive muito medo da imigração. Então levei a passagem de volta como comprovante, cartão de crédito com limite, comprovante de que sou servidora pública e também uma carta convite de uma amiga que morava em Portugal...mas acredita que eles não me pediram nada? Foi um alívio...essas imigrações são sempre uma surpresa, mas é bom ir preparado.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!