Estrada Real - Caminho dos Diamantes - Dia 02 ( Serro a Córregos )

Bom, segundo dia, turma animada...acordamos, tomamos aquele café mineiro (sem pão de queijo pra minha tristeza), fomos preparar as coisas pra começar o dia que prometia ser daqueles.

Nos disseram que hoje seria um dos dias com mais subidas, apesar de que, acho que subida mesmo não vai faltar dia nenhum. 

Antes de sair de Serro, fui ver aquela igrejinha famosa, a Igreja de Santa Rita (a foto tá no post anterior) e seguimos.

O início do caminho está asfaltado até a cidade de Alvorada de Minas, este percurso é bem tranquilo, acho que foram uns 18 km, depois começa a parte de estrada de terra com subidinhas boas até a cidade de, como dizem os meninos, Ita-panhô-a-canga , só assim mesmo pra acertar o nome da cidade. rss

Há, antes de chegar a Itapanhoacanga, tem um lugar muito fácil de se perder (se você for pelo caminho errado também vai chegar a cidade). De frente pra placa abaixo você terá que pegar a estradinha da esquerda. É uma estrada que passa alguns caminhões, então tome cuidado, mas aproveite, pois a estrada é uma delícia, tem bastante árvores em volta.

Então, seguindo esta estradinha à esquerda, vai andar uns 3 km e virar a esquerda de novo (tem tudo isso explicado no marco). Antes de chegar à cidade, passamos por um canion bem bonito, até pensamos em parar pra tomar um banho (e devíamos ter feito isso, se arrependimento matasse...), mas seguimos adiante. A dica é: caso queira se refrescar pare neste lugar, porque depois, meu amigo, só sol na moleira e água apenas a da bica da alegria, que fica lá em Tapera....

De Itapanhoacanga a Tapera é que o bicho pega. Aí meu caro, se prepara, porque você vai subir e muito...vai subir até esquecer que tá subindo. E quando achar que terminou...tchan tchan tchan tchan...mais uma subidinha pela frente. Sofrimento pouco é bobagem, mas te digo, compensa...porque quando chegar lá em cima vai encontrar um visual tão lindo, mas tão lindo...que dá vontade de ficar parada olhando, só admirando e agradecendo por estar ali...O visual que vai encontrar compensa todo e qualquer sofrimento.

 As subidinhas...



...e o visual que compensa!!!




Depois, de brinde, você ganha uma descidona muito boa, gostosa demais da conta. Mas cuidado, não se empolgue demais heim!!!

Chegando a Tapera, um lugar muito simpático, tem aquela pracinha e uma igrejinha bem bonitinha. Mas, se for um dia de muito calor, aproveite pra refrescar na bica da alegria que tem bem ao lado da igreja. A água tava tão geladinha que dava vontade era molhar toda na bica e não só a cabeça.





Depois, de Tapera a Córregos é só alegria. Um caminho bem agradável, sem muitas subidas, mas com alguns mata-burros traiçoeiros (tome cuidado com isso).

No caminho pra Córregos dá pra ver onde a gente tava, tudo que tínhamos subido, um visual bem lindo também.



Chegando a Córregos tem um riozinho que dá até pra refrescar, neste dia, como estava já no fim do dia, paramos só pra descansar um pouco.

Em córregos ficamos na Pousada Boa Esperança. Bem gostosinha. A janta foi preparada por um senhor, que não me recordo o nome, mas ele mora ao lado da pousada. Uma comida simples, mas deliciosa também.

De verdade, achei que o dia ia ser muito mais pesado do que foi. Fácil não foi, mas também não foi impossível. Acho que o corpo começa a se acostumar com a viagem e com o peso da bike!

Resumo do Dia:


Distância Percorrida (Serro a Córregos) : 62 km  


Detalhes em :


http://connect.garmin.com/activity/349126145
http://connect.garmin.com/activity/349128287

Dicas do Dia:



  • Pare pra se refrescar no canion antes de chegar a cidade de Itapanhoacanga. Porque depois pegará uma subida bem íngreme.


  • Em Córregos, hospedamos na Pousada Boa Esperança: 31-3868-6038. R$ 50,00 a diária com café da manhã.


  • A janta foi preparada por um senhor que mora ao lado da pousada a R$ 10,00.
Quer ter todo conteúdo desta viagem, de forma prática e disponível para acesso em qualquer lugar?
Tem o e-book disponível no site da Amazon. 
Clique aqui e confira!!!!

Mais algumas fotos:













Comentários

  1. Que legal, Ada!!!
    A começar pelo nome do blog, né!? Muito bom!!!
    Ler seus relatos me fez revisitar um pouquinho a sensação de liberdade que esse tipo de viagem provoca em mim!
    Parabéns pela disposição, pelas palavras e pelas lindas fotos!!!
    Tô esperando a publicação dos outros dias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando,

      que bom que está gostando. Aos poucos vou escrevendo os outros dias. É mais fácil pedalar do que relatar tudo né? rss
      Imagino que sente saudades, até eu já sinto, recordando cada dia desses.
      Bom demais esse negócio de viajar pedalando...não dá é vontade de parar!!!!

      Até mais!!!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sujou...pintou cachorro na área...o que fazer???

Documentário: "Um ano entre Kouru e Ushuaia.

Aplicativos úteis em viagens de bicicleta!